1 de set de 2010

A mídia esportiva – o fiel da balança

Não resta ao árbitro de futebol (regra 05) outra alternativa para defesa de seu direito de errar como ser humano a via da perfeição.

Ocorre que a sociedade futebolística rica em cifras ao lado da mídia esportiva que por sua vez registra seus comentários alicerçados a um conglomerado de parafernálias eletrônicas: “o árbitro errou!”.

Esta sociedade é diretamente afetada pela mídia. Como exemplo, podemos citar as imagens geradas por um programa de computador que cria uma parede virtual para analisar a ação do árbitro assistente (regra 06), também chamado de bandeirinha, se aconteceu ou não um erro, erro quando ocorrido estipulado em poucos centímetros, sem perdão: “o bandeirinha errou! Não estava impedido (regra 11)”. Alimentando ainda mais a cólera já existente entre esta sociedade e a arbitragem.

Não há duvida que a imagem é clara, pois o direito humano de errar deve ser estabelecido para que possa haver uma diminuição desta cólera e, atender a um anseio de estabelecer uma relação mais humana e justa entre a sociedade futebolística e arbitragem de futebol.

Enquanto este anseio não for estabelecido, o poder da mídia esportiva será o fiel da balança democrática.




Por Valter Ferreira Mariano

Nenhum comentário: