14 de jul de 2009

Silvia Regina assume Escola de Árbitros

Silvia Regina assumirá a função antes exercida por Roberto Perassi, que irá para a Comissão de Arbitragem

08 de julho de 2009 - Pela primeira vez desde que foi criada, em 1949, a Escola de Árbitros Flávio Iazzeti, da Federação Paulista de Futebol, terá uma mulher na sua coordenação. Silvia Regina de Oliveira assumirá a função antes exercida por Roberto Perassi, que irá para a Comissão de Arbitragem. O desafio poderia ser considerado difícil de ser superado por qualquer pessoa, mas não para uma mulher acostumada ao pioneirismo.

Quando começou sua carreira, a ex-árbitra Silvia Regina encarou um ambiente completamente dominado pelo sexo masculino. Por isso, teve que transpor barreiras e ganhou destaque nacional e internacional. Foi a primeira mulher a apitar um jogo do Campeonato Brasileiro da Série A e de uma partida oficial pela Conmebol. Fora dos gramados, continuou a ser pioneira na profissão e sagrou-se como a primeira instrutora de arbitragem internacional e membro de uma Comissão de Arbitragem.

No entanto, mesmo com a vasta experiência, que teve início em 1980, quando realizou o seu primeiro curso de arbitragem, Silvia não esconde a ansiedade para enfrentar a nova empreitada. “Tenho quase 30 anos de profissão e já passei por tudo. E isso irá facilitar a aceitação deste novo desafio. Mas, na verdade, este será o maior desafio pelo qual já passei”.


Porém, para continuar a superação que tornou-se símbolo de sua vida, ela terá uma ajuda especial, de Roberto Perassi, antigo diretor da Escola de Árbitros e referência para Silvia. “Considero-o o meu mestre. Tudo que aprendi foi com ele. Quando recebo elogios por algo que eu fiz, eu sempre os direciono para o (Roberto) Perassi. O trabalho dele foi brilhante e ele irá continuar como instrutor. Ele foi um dos meus primeiros professores aqui na Escola de Arbitragem. Tive aula com ele e com o Flávio Iazetti”.

Mesmo surpresa com o novo cargo que irá ocupar, Silvia Regina já traçou objetivos para a sua gestão. “Quero melhorar a integração de todos os profissionais que trabalham e dão respaldo para o árbitro. Muitos fazem parte disto, como médicos e instrutores de educação física. Também queremos aprimorar o trabalho em equipe, entre o árbitro, os assistentes e o quarto árbitro. Precisamos desmistificar essa história de que o juiz que volta atrás em sua decisão tem sua autoridade diminuída”.

O trabalho realizado por Silvia Regina anteriormente consistia em auxiliar o Coronel Marcos Cabral Marinho de Moura, presidente da Comissão de Arbitragem, na escala dos árbitros, além de fazer análise de partidas e acompanhar a carreira de profissionais. Agora, em sua nova função, ela será de suma importância para os iniciantes da profissão. “Ajudarei na formação dos árbitros e na continuidade de suas carreiras, levando em conta sua capacitação”.

Como foi uma das primeiras árbitras do Brasil, a nova diretora da Escola de Árbitros procura encorajar mulheres a seguir o seu exemplo e para isso oferece seus conselhos. “Temos que tirar o medo delas em relação às críticas. Na maioria das vezes, elas querem ser assistentes para não estarem no foco. Quando eu apitava, ouvia somente quem me escalava”.

O principal objetivo de Sílvia Regina em sua nova função é melhorar ainda mais a arbitragem paulista, a qual ela considera a melhor do País. “Somos um espelho para o Brasil. Espero vencer mais este desafio e contribuir para que este trabalho seja bem feito e a arbitragem paulista continue a ser referência tanto no cenário nacional e internacional. E também queremos minimizar ao máximo os erros”.

Quem é Sílvia Regina

Nome: Sílvia Regina de Oliveira

Nascimento:19 de abril de 1964, em Mauá, São Paulo

Profissão: Professora de Educação Física

Ano em que começou a
apitar: 1980


Curiosidade: Fez o primeiro curso de arbitragem em 1980, mas não tinha a idéia de arbitrar. Na realidade, Sílvia Regina decidiu realizar o curso para ter uma noção mais profunda sobre as regras do futebol, para que isso lhe ajudasse a, um dia, ser jornalista esportivo, seu grande sonho na época.

Jogos Importantes: Os jogos mais importantes para Sílvia em sua carreira foram aqueles em que ela quebrou tabus, como os listados abaixo.
- Primeiro quarteto feminino a apitar na Série A do Campeonato Brasileiro: Guarani X São Paulo (2003).

- Primeira mulher a apitar um jogo oficial pela Conmebol: Santos X São Caetano (2003).

Além deles, Sílvia também cita a abertura do Campeonato Paulista de 2001, a partida entre Mogi Mirim e São Paulo, como muito importante em sua carreira.

Outros tabus quebrados por Sílvia Regina: Primeira instrutora internacional de arbitragem e primeira membro de Comissão de Arbitragem.

Fonte: futebolpaulista.com.br

Nenhum comentário: