15 de jun de 2011

Exercícios físicos no frio? Teste físico não escolhe estação do ano!

Nas ultimas semanas nos deparamos com uma queda de temperatura que não víamos há muito tempo, e de repente nossa rotina de atividades diárias se fez alterar em virtude dessa queda de temperatura.

A atividade física que pensávamos em iniciar antes esta sendo postergada devido ao frio. Mas isso não o certo, nem o correto. Aqui hoje iremos abordar esse assunto 100% presente na vida de todos nós. Quem não gosta de comer e ficar embaixo das cobertas no inverno? Nessa estação a preferência entre os alimentos são os mais calóricos. Por esses, entre outros motivos fazer exercícios no inverno é de extrema importância. As pessoas não devem se descuidar da saúde e a prática de exercícios físicos; ainda que em menor intensidade, não pode ser deixada de lado, merecendo alguns cuidados especiais.

Ao contrário do verão, em que as atividades ao ar livre são mais apreciadas, no inverno as pessoas ficam mais tempo em casa e, conseqüentemente, não se exercitam. O melhor então é que os exercícios sejam realizados em locais fechados, principalmente quando a temperatura está muito baixa. Com a queda da temperatura, algumas alterações no organismo e de comportamento são observadas, como gripes, resfriados e a tão gostosa preguiça que afasta as pessoas das academias. Mas o que muitas pessoas não sabem é que a interrupção de uma atividade física, principalmente no inverno, fragiliza o organismo, pois a prática regular de exercícios aumenta a resistência orgânica do indivíduo.

É necessário mudar esse pensamento de que atividade física só se pratica no verão. As pessoas que praticam atividades físicas nessa época de inverno podem ter vantagens únicas, como a melhora do apetite e do sono, além de ser saudável e apresentar menos riscos à saúde, porque os exercícios e as atividades físicas tornam o coração menos vulnerável a doenças. Com o clima mais frio, o corpo irá queimar mais calorias para manter-se aquecido, aumentando seu próprio calor.

Desta maneira, as pessoas que pretendem eliminar peso podem beneficiar-se com as mudanças fisiológicas do corpo geradas pelo frio, pois o mesmo pode potencializar os exercícios e aumentar seus efeitos. Porém, não podemos generalizar, pois os resultados irão depender da quantidade e da intensidade do exercício, e principalmente da alimentação. Além da alimentação saudável, outros fatores merecem atenção quando falamos de exercícios físicos no frio.

A hidratação é um fator importantíssimo, pois no frio sentimos uma menor sensação de sede, devido à baixa temperatura, uma menor sensação de transpiração, pois o suor entra em contato com o ar frio e evapora mais rápido, por isso devemos hidratar da mesma maneira como se estivéssemos praticando exercícios num dia de sol e muito calor.

Uma vestimenta adequada à temperatura também faz toda a diferença, principalmente no frio. Roupas leves são indicadas aos exercícios, mas no caso do frio, o moletom e a calça se fazem necessários e à medida que o corpo for aumentando a sua temperatura interna, as blusas e a calça devem ser deixadas de lado, e a camiseta e o short darão continuidade à prática da atividade. Um bom aquecimento fecha a nossa série de cuidados com a prática de exercícios no frio.

A ativação de todo o sistema neuromuscular deve ser realizada de maneira gradativa, e com ênfase na região que irá ser mais exigida no exercício. O alongamento sendo um meio de aquecimento especifica pode ser aplicado de maneira estática ou balística auxiliando no aquecimento do corpo em geral.  

Respostas fisiológicas do organismo ao frio

Em repouso, a exposição ao frio provoca duas respostas fisiológicas essenciais à manutenção do equilíbrio térmico. Estas respostas são a termogênese e a vasoconstricção periférica.

A termogênese é o aumento da produção de calor por meio de contrações involuntárias dos músculos (tremores). Toda energia despendida pelo tremor é convertida em calor, podendo aumentar a taxa metabólica em três vezes ou mais que o nível de repouso. A termogênese é estimulada muito mais pela queda da temperatura central que a queda da temperatura cutânea.

A outra resposta fisiológica ocorre através de um ajuste vascular induzido pelo frio. Os vasos sangüíneos periféricos são constrangidos, reduzindo imediatamente o fluxo sangüíneo quente da superfície fria redirecionando-o para o centro mais quente. Esta ação, além de aumentar o efeito isolante dos tecidos corporais, ajuda a conservar o calor, uma vez que as veias mais profundas dos membros estão próximas e paralelas às artérias. Desta forma, o calor do sangue arterial mais quente é transferido ao sangue venoso mais frio que está retornando à circulação central. É interessante notar que a vasoconstrição periférica ocorre na maioria das partes do corpo, mas não nos vasos superficiais da cabeça. Desta forma, grande parte do calor dissipado para o ambiente durante a exposição ao frio é perdida através da cabeça; cerca de 25% da perda total de calor.

Nosso trabalho na prescrição e orientação de nossos alunos na busca de objetivos individuais se faz continuar mesmo com as baixas temperaturas, e nos apresentamos sempre à sua disposição seja qual for sua necessidade. Portanto, realize atividade física, de preferência com a nossa orientação personalizada.

Artigo original publicado no site: rodrigopersonaltrainner
Artigo escrito pelo Professor Rodrigo Ramalho


Nenhum comentário: