27 de abr de 2011

O QUARTO ÁRBITRO - O ANJO DA GUARDA

Hoje vamos falar um pouco da função exercida pelo quarto árbitro, também chamado na língua futebolística de árbitro reserva. O novo texto da regulamentação da função do quarto árbitro, contida na Carta Magna do Futebol, dá a ele mais autoridade e lhe permite atuar em situações que não guardam uma relação direta com a partida.

O quarto árbitro será o substituto imediato de qualquer um dos componentes do trio de arbitragem que não reunir condições para seguir atuando na partida. Porém, cabe à entidade organizadora (comissão de arbitragem) definir se o árbitro assistente nº 1 assumirá a função do árbitro (lei nº 05) e, nesse caso, o quarto árbitro passará a função de árbitro assistente (lei n° 06)  ou se assumirá diretamente qualquer função.

O quarto árbitro ajudará em todo o processo para instalação da partida. Participará diretamente da confecção da súmula, tomando todo o cuidado para não haver erro ou rasura. Tomará o conhecimento sobre o policiamento e seu efetivo no local do jogo. Fará todas as anotações necessárias para elaboração final da súmula, e nas que vão ser usadas no relatório do árbitro ou um possível relatório de sua autoria a ser enviado a entidade promotora do evento.

Durante a partida será responsável pelos processos de substituições. Também receberá a responsabilidade de providenciar a troca de bola se a mesma não tiver condição de uso, segundo a lei n° 02..

Ao final do último minuto de cada tempo, por determinação do árbitro, o quarto árbitro comunicará às equipes, aos bancos de reservas, aos torcedores e a todos os presentes através de uma placa a quantidade de minutos que serão acrescidos.

O quarto árbitro deve informar ao árbitro do comportamento incorreto de qualquer pessoa dentro da área técnica e esta denúncia será feita primeiramente ao árbitro assistente nº 1, que, por sua vez, notificará o árbitro.

A inspeção dos equipamentos (lei nº 04) dos jogadores substitutos (lei n° 03)  será sua responsabilidade e em caso de não corresponder com as leis do jogo, o árbitro deverá ser notificado.

O quarto árbitro assistirá o árbitro também dentro do campo de jogo (lei n° 01). Esse auxilio será feito quando nos casos de uma advertência equivocada por parte do árbitro que confundiu a identidade do jogador, numa possível não expulsão pelo segundo cartão amarelo (lei nº 12) (na mesma partida) ou se o jogador é culpado de conduta violenta fora do campo de visão do árbitro ou dos árbitros assistentes.

O quarto árbitro é cada vez mais importante, e deve ser ativo e firme.

Para resumir, eu diria que o quarto árbitro é uma espécie de “anjo da guarda” do árbitro, pois estará sempre o ajudando em todos os momentos da partida.


Por Valter Ferreira Mariano
Fonte: Carta Magna do Futebol  - 2009-2010


Podemos observar a importância do quarto árbitro na final da Copa do Mundo FIFA na Alemanha, na expulsão do Zidane, confira o comentário do árbitro da partida o argentino Horácio Elizondo: "O quarto árbitro foi o meu anjo da guarda", explicou Elizondo, acrescentando que foi o espanhol Luís Medina Cantalejo a chamar-lhe a atenção para a cabeçada que Zinédine Zidane "espetou" no peito do italiano  Marco Materazzi.

Elizondo conta ainda que falou com os árbitros auxiliares, pelo sistema de comunicação, e que o seu compatriota Darío García lhe disse não ter visto nada, mas que o quarto árbitro lhe pediu para acalmar os jogadores antes de lhe explicar o que realmente se tinha passado. "Está tranquilo, eu vi tudo. Acalma os jogadores e já te conto", disse Cantalejo.

Fonte: JORNAL RECORD - PORTUGAL

Nenhum comentário: