16 de jan de 2012

O plano tático do árbitro de futebol.


Árbitro: Bruno Bonani Munhoz – FPF
Como desenvolver um bom posicionamento durante a partida (regra 07), sem perder a bola (regra 02) e jogadores (regra 03) do campo visual e não atrapalhar uma jogada de contra-ataque se tornando um obstáculo?

Esta resposta requer do árbitro (regra 05) três fatores que serão determinantes para que sua arbitragem seja boa, ou seja, bom preparo físico, conhecimento da tática de jogo das equipes e conhecimento das características dos principais jogadores de cada equipe, este conjunto de fatores será o seu plano tático para partida.

Virmos que o plano tático se inicia com um bom preparo físico, esta condição possibilidade ao árbitro acompanhar o desenvolvimento das jogadas de perto durante toda a partida, tendo uma boa visão da bola e dos jogadores, principalmente nas jogadas onde há o contato físico, proporcionando um excelente grau de interpretação para aplicação ou não das leis do jogo.

Virmos também que o conhecimento tático das equipes também se faz necessário para que este plano seja bem empregado. Este conhecimento da ao arbitro a visão de como se posiciona cada equipe dentro do solo sagrado (campo de jogo – regra 01), se uma das equipes joga com três zagueiros para se defender, o seu oponente deverá adotar um esquema ofensivo mais pelos lados do campo, assim sendo o árbitro deve adotar o mesmo principio da equipe atacante, se aproximar mais dos francos para obter uma melhor visão e decisão de interpretação.

Para completar o seu plano tático, o terceiro fator é conhecer as características, não de todos, mas sim dos principais jogadores de cada equipe. Se uma equipe possui um jogador com característica de prender a bola na armação de jogadas, com dribles e jogadas de efeitos, pois possui uma habilidade acima da média, o árbitro neste caso deve se posicionar mais próximo possível deste, pois a possibilidade de haver uma falta (regra 12) e grande, então sua decisão não pode ter duvida, se foi ou não uma infração.

No caso de jogador dotado de habilidade para lançar a bola em distancia longa, o árbitro deve primeiramente em seu plano de trabalho dentro do vestiário com os árbitros assistente (regra 06) alertar esta jogada, pedido suas assistências quando não houver a possibilidade de se encontra próximo, pois esta jogada requer um arranque rápido e longo, certamente a bola irá “correr” mais rápida e os olhos dos árbitros assistências serão os olhos do árbitro.

São apenas três fatores porem é irrelevante para que o árbitro tenha um bom entendimento na hora de aplicar ou não as leis da Carta Magna do Futebol.

Por Valter Ferreira Mariano

9 comentários:

nafvalesousa disse...

Oi!
Sou Portugues e arbitro de futebol em Portugal.
Neste momento estou a viver entre Portugal e Brasil Desde Abril.
Irei Mudar-me Definitivamente para o Brasil a partir de Fevereiro de 2012 e gostaria de ser arbitro no Brasil.
Pode-me ajudar?
Envie para mim um e-mail por favor.
azeredolobo@hotmail.com
Cumps,
António Lobo

Bruno Bonani Munhoz disse...

Pô professor, vc pegou a foto mais feia que tinha rsrsrs mais valeu, gostei da matéria. Parabéns pelo blog. Abraço.

TubarãoOh! TubarãoOh! Tubarão OoOossssooooh! disse...

Seguindo.. Segue o Blog sobre Futebol Paranaense de Torcedor do Londrina Esporte Clube..

Obrigado, @tubaraosso

http://tubaraosso.blogspot.com/

Vinícius disse...

Valter, EXCELENTE artigo, está de parabéns

Coral News disse...

Belo artigo muito bommm...

Eduardo Ventura disse...

A leitura sera util em nosso programa esportivo ! Estamos a disposição tambem pelo email , esportes@radiosc.com.br

Daiane Caillaux - Niterói - Rio de Janeiro disse...

Bom artigo, Valter!

Eduardo Vequi - São Paulo/SP disse...

: "Grande amigo Valter... Parabéns pelas publicações. Leio todas, são ótimas! Excelente trabalho. Grande abraço a vc e sua família."

Erasto Morgado Velázquez - Vera Cruz/México disse...

ADMIRABLE LOS TEMAS QUE NOS PONEN ALERTAS EN ESTE MEDIO DEL ARBITRAJE....