15 de fev de 2013

A SENSIBILIDADE DO ÁRBITRO DE FUTEBOL.


O árbitro de futebol é feito de facetas como o diamante, quando mais lapidado mais valioso ele fica.


Árbitro (referee) Bülent Demirlek: Galatasaray x Fenerbahce – um dos clássicos com maior rivalidade do mundo. (foto).


Uma faceta do árbitro a ser lapidada é a faceta da sensibilidade, ou seja, a faceta de sentir o jogo de futebol, sua leitura e a dinâmica que os jogadores estão querendo, isso são estímulos externos ou internos que a partida está impondo.

A percepção aguda de visualizar os acontecimentos em sua volta quer do momento da sua indicação a entrega do relatório da partida lhe permite avaliar o grau de dificuldade que a partida tem de importância, quer de um simples amistoso a uma decisão Copa do Mundo.

Sua disposição em relação ao jogo deve ser sempre dominada não deixando os comentários de a sociedade futebolística lhe causar mal estar algum, não deve dar ouvidos as criticas nada favorável a sua indicação feita por este ou aquele clube que na verdade só quer justificar uma derrota antecipada de sua equipe transferindo a responsabilidade toda para arbitragem.

No entanto esta sensibilidade passa pelos sentimentos pessoais, sentimento de estar contente com a indicação, ser feliz mostra total controle emocional, isso é bom, é algo visível por todos, inspira bons ventos e dar ao árbitro a segurança que fará uma boa arbitragem.

A sensibilidade é um conjunto de emoções, sua suscetibilidade requer uma visão extremamente profissional de suas ações, ou seja, do conhecimento da Carta Magna do Futebol (Livro de Regras), da sua aplicação com imparcialidade, do ótimo preparo físico e do apoio da família, sem esta ultima todo este conjunto será como a edificação de uma casa sem alicerce.

Por Valter Ferreira Mariano

Nenhum comentário: