14 de nov de 2011

Agressores de árbitro são identificados e confessam crimes

Os três homens acusados de agressão e de ameaça ao árbitro-assistente José Nelito Fidélis confessaram os crimes, na manhã desta sexta-feira (11), em depoimento ao delegado titular do 3º Distrito Policial, Luiz Henrique Apocalypse Joya. Eduardo Honorato Almeida dos Santos, de 29 anos, e Marcelo Almeida dos Santos, de 27, respondem pelo crime de lesão corporal. O pai de Eduardo, Adeni Almeida dos Santos, de 52 anos, é acusado pelo crime de ameaça. Antes dos depoimentos, Fidélis fez o reconhecimento pessoal dos acusados. O nome do quarto suspeito não será divulgado para não atrapalhar nas investigações.

A agressão aconteceu no sábado (5), após a final do Campeonato Veterano de Futebol Amador, na Praça de Esportes Salvador Lombardi Neto, no Jardim Eulina, em Campinas. O Grêmio Esportivo Família Unida, de Sumaré, derrotou por 2 a 1 o Ajax, do Jardim Maria Rosa de Campinas

A Polícia Civil aguarda a chegada do laudo de exame de corpo de delito para identificar o grau das lesões. Em caso de lesão corporal grave os acusados podem pegar até três anos de prisão. Se for constatada lesão corporal leve a pena máxima é de dois anos. Adeni pode pegar pelo crime de ameaça a pena de um ano de prisão. Além do laudo, a polícia aguarda a identificação do quarto suspeito para instaurar o inquérito e encaminhar o processo para a Justiça.

O EPCampinas tentou contato com os três acusados, porém segundo Aílton Almeida dos Santos, presidente do Ajax e pai de Marcelo, os três não estão na cidade.

Um comentário:

Anônimo disse...

uma vergonha !!! pena que neste país as leis não funcionan. espero que estes safados paguem pelo fato que poderia ate matar este cidadão ,uma barbaridade!!!