4 de out de 2010

Federação Paulista Futebol apresenta novidades para temporada 2011

04/10/2010 - Com o início da pré-temporada da arbitragem se aproximando, o presidente da Comissão Estadual de Arbitragem de Futebol – CEAF, Coronel Marcos Cabral Marinho de Moura, divulgou nesta terça-feira as novidades da arbitragem para a temporada 2011 de competições organizadas pela Federação Paulista de Futebol.
Uma das principais mudanças é em relação ao número de árbitros e assistentes que poderão compor o quadro de arbitragem do Campeonato Paulista. Neste ano, serão cerca de 60 árbitros e 70 assistentes em treinamento para os jogos do Campeonato Paulista da Série A1, quase o dobro da pré-temporada 2010. Isso porque a FPF irá implementar em seus jogos o posicionamento de dois árbitros adicionais em cada jogo, que ficarão junto às linhas de fundo para ajudar na marcação e validação de lances.

Outra mudança importante diz respeito ao ranking de arbitragem. As antigas categorias ouro, prata e bronze serão substituídas por cinco novas categorias, que visam um crescimento do número de árbitros capacitados para atuar na Série A1, além de proporcionar aos árbitros e assistentes a possibilidade de um plano de carreira melhor estruturado, com uma chance maior de aproveitar talentos. “Será possível aprimorar a capacidade dos árbitros e assistentes, permitindo uma ascensão mais rápida à categoria principal, desde que se respeitem os limites e regras de cada categoria”, explicou Marinho.

De acordo com o Regulamento Geral da Arbitragem, árbitros da Categoria 5 serão considerados aqueles aprovados pela Escola de Árbitros Flávio Iazzetti, que tenham realizado em sua formação ao menos dez partidas nas categorias Sub 11 e Sub 13. Já árbitros da Categoria 4 terão o limite de idade de ingresso de 32 anos, além de experiência prévia de dois anos ininterruptos em partidas da FPF, tendo atuado em ao menos 15 partidas, e atuarão em categorias de base e partidas amadoras. Estes árbitros poderão ser promovidos à Categoria 3, que será formada por árbitros com idade de ingresso de até 35 anos, com três anos ininterruptos de experiência prévia em ao menos 20 partidas amadoras da FPF, e atuarão preferencialmente em partidas da Segunda Divisão e da Copa Paulista de Futebol.

Árbitros de Categoria 2 serão aqueles com idade de ingresso de até 35 anos, que tenham experiência de cinco anos ininterruptos de serviços na FPF e tenham atuado em ao menos 30 partidas profissionais. Estes profissionais atuarão preferencialmente nos jogos das Séries A2 e A3 e em competições de categorias equivalentes. Por fim, os árbitros de Categoria 1 serão formados por profissionais mais experientes, com um mínimo de 40 partidas em jogos profissionais e cinco anos ininterruptos de experiência na prestação de serviços na FPF, com idade de ingresso limite de 38 anos. Estes serão selecionados para atuar na Série A1.

Por meio de constantes avaliações e treinamentos, os árbitros poderão ser promovidos de nível sempre que atingirem os padrões exigidos pela CEAF e caso haja vagas disponíveis para a categoria superior. “É claro que nenhum árbitro ou assistente poderá passar de uma categoria para outra superior pulando uma etapa. Todos passarão por avaliações e serão observados para subir ou descer de nível. Para isso contaremos com testes físicos, técnicos, psicológicos, entre outros que adotamos durante todo o ano para monitorar o desempenho dos árbitros”, avaliou Marinho.

Ainda de acordo com o presidente da CEAF, é possível que os trios fixos de árbitro e árbitros assistentes sejam mantidos na primeira fase do Campeonato Paulista da Série A1 de 2011, mas o sistema deve mudar para as fases decisivas. “Iremos avaliar e selecionar os melhores profissionais para as fases decisivas, então os trios poderão ser desfeitos. É importante que os árbitros e assistentes mais capacitados estejam presentes nas decisões, para que o Campeonato tenha uma qualidade cada vez melhor”, concluiu.

Fonte: Talita de Moraes - FPF

Nenhum comentário: