17 de jun de 2010

OS ESPÍRITOS DA REGRAS DO JOGO DE FUTEBOL

Ao longo do tempos, as regras do esporte bretão sofreram poucas alterações, ao ponto de serem consideradas imutáveis, tal como a constituição dos Estados Unidos.

A Carta Magna do futebol (Regras do Jogo) é composta por 17 regras, são consideradas perfeitas. Para compreende-las é necessário observa-las através do espírito do jogo, ou seja, do espírito da igualdade, da segurança e do prazer, associado ao fair play – jogo limpo – desta maneira saberão porque este esporte fascina todo o planeta.

O espírito da igualdade revela que o mesmo que se aplica a uma equipe ou a um dos jogadores será aplicado igualmente a outra equipe e aos demais jogadores, sem nenhuma restrições raciais, étnicas ou religiosas. Este espírito preserva o total direito de todos os jogadores disputarem a posse da bola em igualdade, não dando qualquer espécie de privilégio ao craque ou ao menos habilidoso.

O espírito da segurança proclama o árbitro, os árbitros assistentes e o quarto árbitros, seus agentes, onde terão importante tarefa de serem responsável pela integridade física dos jogadores. Punindo qualquer tipo de conduta violenta. Impedindo o uso de objetos, jóias e equipamentos que ofereçam perigo aos jogadores.

O espírito do prazer, este deve ser o único objetivo do jogo. Sem este não há porque jogar futebol e nem assisti-lo. Um árbitro ou qualquer membro da equipe de arbitragem sem prazer de executar sua função, certamente prejudicará o bom andamento do jogo. Pois, sem prazer, nada é bem feito.

A soma destes espíritos, aliado a fair play, formará o principal ícone das regras, o ícone de nunca beneficiar ao infrator.

Nenhum comentário: