11 de fev de 2011

A busca da excelência na nobre função no futebol não profissional

Seguindo a proposta de obter a excelência da nobre função no futebol não profissional, a EAMAR – Escola de Árbitros Marco Antonio Ribeiro, juntamente coma ACAF – Associação Campineira dos Árbitros de Futebol, com o apoio da Liga Campineira de Futebol e da RCF Eventos Esportivos, foi realizada neste dia 05 de fevereiro a segunda etapa da reciclagem dos árbitros de Campinas e região.

Nesta segunda etapa os árbitros foram submetidos a inúmeras situações de jogo, em ações e circuitos repetitivos, deslocamento lateral e tiro rápido em caso de contra ataque, os árbitros assistentes também passaram pela ocasião onde a bola entrou ou não em situação de gol ou não gol.

O estado de concentração também foi explorado excessivamente, pois muitos erros de arbitragem ocorrem exatamente quando o árbitro esta desatento, e isso trás conseqüências desastrosas em uma partida de futebol.

Colocação do árbitro dentro do solo sagrado determina sua visão do lance e sua tomada de decisão, em cima deste tópico vários posicionamentos foram feitos, buscando equacionar futuras decisão equivocadas.

Os árbitros também tiveram noção de como deve usar suas ferramentas de trabalho, o apito e o par de cartões, são ação de postura na aplicação do cartão e o diferencial de cada som de apito para cada situação diferente durante a partida.

A busca da excelência da nobre função se faz necessário numa sociedade futebolística cada vez mais exigente, pois, ela exige do árbitro a superação máxima do ser humana, ou seja, uma arbitragem sem erros.

Por Valter Ferreira Mariano

Nota: O Universo da Arbitragem apresenta os pêsames ao árbitro e amigo Francisco Carlos Rufino pelo falecimento do seu pai o Sr. Francisco Rufino, ocorrido no ultimo dia 07 de fevereiro, e os votos de superação dessa sentida perda.

Nenhum comentário: