31 de ago de 2010

O acesso as ferramentas


31/08/2010 - Muitos árbitros não têm acesso às ferramentas existentes para melhorar sua performance dentro e fora do solo sagrado (campo de jogo – regra 01) e, assim, retardam o seu crescimento dentro da nobre função, porque não compreendem adequadamente as 17 regras que compõe a carta magna do futebol, prejudicando suas decisões durante a partida de futebol.

Por isso, as escolas de arbitragem e as entidades que administra o futebol profissional e não profissional tem que criar mecanismo para que todos os árbitros possam ter acesso às estas ferramentas.

O treinamento e condicionamento físico colocam os árbitros (regra 05) no mesmo patamar dos atletas, porem têm que ser acompanhado por um profissional da área. Um psicólogo se faz necessário para combater o stress do cotidiano. Palestras, vídeos e treinamento de campo são imprescindíveis na qualificação, bem como o acesso as diversas publicações relacionadas à arbitragem de futebol.

Há muito a fazer e, o incentivo a estas pratica será o caminho para diminuir o preconceito da sociedade futebolística em relação aos árbitros e, também será o caminho para colocar todos no mesmo patamar da excelência da arbitragem.

Por Valter Ferreira Mariano
Foto do blog assunto de mulher

30 de ago de 2010

Novo texto da regra 14 - o tiro penal

EMENDAS ÀS REGRAS DE JOGO E DECISÕES DO BOARD

1. Regra 14 – O Tiro Penal
(apresentada pela FIFA)

Interpretação das Regras do Jogo e Diretrizes para Árbitros

Procedimento

Texto Atual
O ato de utilizar fintas na execução de um tiro penal para confundir os adversários faz parte do futebol e está permitido. Todavia, o árbitro deverá advertir o jogador se considerar que tal finta representa uma conduta antidesportiva.

Novo Texto

O ato de utilizar fintas durante a corrida até o ponto penal para confundir os adversários faz parte do futebol e está permitido. Todavia, utilizar fintas ao chutar a bola uma vez que o jogador tenha concluído sua corrida até o ponto penal é considerado uma infração à Regra 14 e uma conduta antidesportiva, pelo que o árbitro deverá advertir o jogador.


Motivo
Considerando a crescente tendência dos jogadores de fintar na hora de executar o tiro penal para enganar o goleiro, é necessário esclarecer

ENTREVISTA GRAZIELE CRIZOL


Mulher tem o raciocínio rápido


Não é surpresa o avanço feminino em todos os setores da vida. Nos mais complexos exercícios profissionais elas estão presentes. E, agora, mais do que nunca invadindo a área das arbitragens o que pelo menos há dez anos atrás dava a impressão de que seria uma categoria profissional única e exclusivamente voltada ao sexo masculino. Você a seguir vai ler a entrevista concedida via e-mail por Graziele Crizol, árbitra da Federação Paulista de Futebol, que é formada em Licenciatura Plena em Educação Física - Universidade do Grande ABC, Pós Graduada em Arbitragem Desportiva – Iwl e Pós Graduada em Ginástica Artística – Austin (Texas – USA), e além da FPF é árbitra da CBF, e embora não manifeste na entrevista que tem como grande meta chegar a uma Copa do Mundo Feminina, talvez em função da sua humildade, deixou nas entrelinhas que vai buscar um lugar de destaque para o próximo Mundial da categoria. Entende ela que não há nenhuma diferença para que o homem seja absoluto na área do apito, sendo que a mulher é até mais relevante dado seu raciocínio rápido e por isto dificilmente erra nas suas conclusões.


Num esporte extremamente machista e preconceituoso o que a motivou fazer o curso de árbitra de futebol? Primeiramente a paixão pelo esporte, pois desde pequena acompanhava meu pai nos jogos de futebol amador da cidade. Já na faculdade de Educação Física jogava futebol com freqüência, e foi quando fui assistir uma partida em Santo André no estádio Bruno José Daniel, observei uma mulher bandeirando, e a partir daí me chamou a atenção, e me motivou a fazer o curso. Procurei a árbitra Silvia Regina de Oliveira (ex-árbitra da FPF e da Fifa), que me incentivou e me deu os primeiros toques para o ingresso na profissão.


Você é arbitra ou árbitra assistente? Sou árbitra assistente da Federação Paulista de Futebol e CBF/FEM.


Qual foi o jogo mais importante da sua carreira até o momento? Final da Copa do Brasil Feminina de 2009, entre Santos FC x Botucatu FC.


Pretende apitar jogos de maior magnitude ou entrou no futebol apenas para obter fama. Passa pela sua mente atuar em jogos da Conmebol e da Fifa? Acredito que o reconhecimento seja o resultado de um bom trabalho, e a fama não é meu foco, meu objetivo é fazer bem o meu trabalho dentro de campo. Com relação a Fifa e Conmebol, não aspiro esses jogos, atualmente gostaria muito de atuar na serie A do campeonato Brasileiro.


Em quem você se espelha para atuar como árbitra ou já adquiriu estilo próprio. A maior referência que tenho como arbitro é o italiano Pierluigi Colina, porém acredito que tenho meu jeito de atuar. Outra influência que tive dentro dos gramados foi a árbitra Silvia Regina, atualmente Instrutora de Arbitragem da FPF, CBF e da Fifa, que venceu vários obstáculos para chegar a elite do futebol nacional. Esse exemplo de garra me ajuda muito.


O experimento de dois árbitros adicionais autorizado pela Fifa atrás das metas na sua opinião auxilia a arbitragem a dirimir os lances polêmicos? Eu aprovo essa

experiência, pois acredito que ajudaria e muito a diminuir os erros, e minimizar as polêmicas. Mas não gosto muito da idéia de usar os recursos eletrônicos para ajudar os árbitros dentro de campo, acredito que o espetáculo perderia um pouco da beleza. Penso que os erros dos jogadores deveriam ser tão comentados, quanto as polêmicas criadas em cima da arbitragem.


Qual é a sua opinião sobre a implementação da tecnologia no futebol. Ajuda ou tira o aspecto humano como afirma Joseph Blatter o presidente da Fifa. Concordo com o presidente da Fifa e entendo que a utilização de recursos eletrônicos, não irá deixar o espetáculo mais interessante.


A senhorita aceitaria posar nua se fosse convidada por alguma revista do gênero? Não, de maneira alguma.

É solteira, casada, pretende ter filhos ou está focada única e exclusivamente na sua carreira. Hoje estou focada na minha carreira, e não costumo comentar sobre minha vida pessoal.

FONTE: BLOG - APITO DO BICUDO

Sinais dos árbitros assistentes

O blog RefereeTip tem o prazer de apresentar mais um grande video. Desta vez o video fala sobre os sinais do árbitro assistente. Neste video vão poder analisar ao pormenor os sinais dos árbitros assistentes, explicando cada um dos seus movimentos.

Video muito bom para ser usado em formação.



O Topo da Arbitragem


Todos aqueles que iniciam a carreira de árbitro de futebol sonham um dia ser árbitro do quadro da FIFA e apitar uma final de Copa do Mundo.



Chegar ao topo da arbitragem, o árbitro deve entender que vários fatores irão compor este objetivo e também inúmeros sacrifícios, dentre eles a ausência do aconchego do lar.

O dinamismo, nos dias hoje da arbitragem, é um fator fundamental para desenvolvimento do árbitro. Sem este, o árbitro corre grande risco de se tornar uma árbitro obsoleto, sem vida, apenas mais um. Isso é melancólico.

Ter o espírito de iniciativa fará que se torne um líder dentro do grupo. Este espírito será como o acendedor da chama da vitória. Aquele que não tem qualquer iniciativa, esperando algo acontecer, certamente não chegará a lugar nenhum.

Hoje em dia, a personalidade é um fator forte para o árbitro chegar ao topo. Não deve ser um ditador e nem tentar ser Pierluigi Collina, árbitro italiano considerado um dos melhores de todos os tempos. Deve ser si próprio, capaz de tomar as melhores decisões dentro do solo sagrado (campo de jogo – regra 01), onde estará rodeado por toda sociedade futebolística.

A evolução da carreira terá que passar por vários cursos de especialização e reciclagem. A leitura de publicações sobre a arbitragem, bem como do Livro de Regras, das modificações feitas anualmente pelo International Football Association Board (IFAB), das diretrizes, dos conceitos de arbitragem, ter um constante intercâmbio de informações com outros árbitros e horas de treinos intensos serão imprescindível ao logo da carreira. Todo este conjunto será valioso e sem duvida produzirá um destaque no curriculum do árbitro que assim fizer.

Ser atento os acontecimentos e saber ouvir os outros, filtrando pelo crivo das três peneiras é uma característica indispensável no bom árbitro.

Infelizmente somente poucos ostentarão a insígnia branca da FIFA. Porém, aquele que se dedicar de corpo e alma e não chegar a FIFA receberá do seu ego a insígnia da realização e da admiração dos demais árbitros, tendo em mente que somente um apitará a partida final de uma Copa do Mundo.

É O Último Homem!


O dialeto da sociedade futebolística tem algumas frases que não expressam a verdadeira face do fato, como, por exemplo, a frase “é o último homem tem que ser expulso!”. O texto da Regra é claro e não descreve nada à referida frase.

A Carta Magna é composta por dezessete regras, dentre elas uma se refere à punição máxima, um grande castigo: a expulsão de um jogador (cartão vermelho).

Para esclarecer a frase “é o ultimo homem tem que ser expulso!”, o texto da Regra 12 descreve que toda vez que um jogador comete uma infração punível com tiro livre direto ou indireto justamente para impedir uma oportunidade manifesta de marcar um gol à equipe adversária, o mesmo será expulso.

São duas ocasiões puníveis com expulsão que se relacionam com o ato de impedir ou tentar impedir uma oportunidade clara de marcar um gol. E não é necessário que a infração ocorra dentro da área penal (grande área).

Uma delas ocorre quando um jogador impede um gol ou uma oportunidade clara ao tocar intencionalmente a bola com a mão. Essa punição não se deve a ação de o jogador tocar intencionalmente a bola com a mão, mas pela intervenção desleal e inaceitável de impedir que um gol seja consignado.

A outra ocorre quando um jogador, ao invés do uso da mão, se utiliza de uma falta, dando um pontapé, uma rasteira, um tranco, um empurrão, uma entrada (carrinho) tocando o adversário antes da bola ou segurando-o pela camisa ou por qualquer outra parte do corpo, impedindo assim a conclusão da oportunidade clara de gol.

Entretanto se o árbitro (Regra 05) aplica a vantagem durante uma oportunidade clara de gol e o tento é marcado diretamente, mesmo que o adversário toque a bola com a mão ou cometa uma falta, o jogador infrator não será expulso, e sim advertido (cartão amarelo).

Para definir se o jogador deverá ser expulso o árbitro deve considerar as seguintes circunstâncias:

• A distância entre a infração e o gol (meta);
• A probabilidade de manter ou controlar a bola;
• A direção do jogo;
• Localização e o numero de defensores;
• A infração que impede um adversário de marcar um gol pode constituir uma falta punível com um tiro livre direto ou indireto.

Assim podemos afirmar que a expulsão do jogador não ocorreu por ser último homem e sim por ter ferido a regra 10 - O Gol MARCADO - que é único objetivo do jogo.

Foto Agência Lance

7 de ago de 2010

CURSO PARA FORMAÇÃO DE ÁRBITROS DE FUTEBOL

Edital de abertura de inscrição para segunda turma do curso de árbitros de futebol

A ASSOCIAÇÃO CAMPINEIRA DE ÁRBITROS DE FUTEBOL - ACAF, de acordo com o Regulamento de sua Escola de Arbitragem, comunica que estão abertas 0 dia 04/09, as inscrições para o **SEGUNDA TURMA - CURSO BÁSICO DE FORMAÇAO DE ÁRBITROS 2010**.

Os interessados deverão dirigir-se à Secretaria da Escola de Árbitros “**MARCO ANTÔNIO RIBEIRO**”, na sede da *LIGA CAMPINEIRA DE FUTEBOL*, à Av. Pref. Faria Lima, 345 - Parque Itália - Campinas - SP, ao lado do Hospital Dr. Mário Gatti, das 14 às 20hs, juntando ao requerimento de inscrição os seguintes documentos:

1. Xerox cédula de Identidade (RG);
2. Uma foto 3 X 4.
Os inscritos participarão do **CURSO BÁSICO DE FORMAÇAO DE ÁRBITROS 2010**.
O curso terá duração de dois (2) meses, com aulas aos sábados, a partir das 9:00 horas.

Os aprovados no curso poderão atuar nas partidas de futebol amador na Região Metropolitana de Campinas e no Estado de São Paulo promovidas pela ASSOCIAÇÃO CAMPINEIRA DE ÁRBITROS DE FUTEBOL - ACAF, LIGA CAMPINEIRA DE FUTEBOL – LCF, LIGA REGIONAL DESPORTIVA PAULISTA – LIREDEP e LIGA NACIONAL DE FUTEBOL.

Os matriculados no CURSO BÁSICO DE FORMAÇÃO DE ÁRBITROS 2010 pagarão 3 parcelas de R$ 50,00 (Cinqüenta reais.

Início do curso: 04/09/2010


Ronie Brandt Romanini
Presidente ACAF - Associação Campineira de Árbitros de Futebol

Valter Ferreira Mariano
Diretor da escola de árbitros Marco Antonio Ribeiro